Sessão Solene presidida por Márcio Martins homenageia Bandas e Fanfarras, Maestros e Regentes

A Câmara Municipal de Fortaleza realizou, nesta quinta-feira (20), sessão solene para comemorar o Dia das Bandas e Fanfarras da cidade. A solenidade foi proposta por meio do Requerimento nº 4100/2018, proposto pelo vereador Márcio Martins.

A mesa solene contou com as presenças do major PM Bonfim, representando o comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Ceará, Coronel Ronaldo Mota Viana; Roberto Medeiros, presidente da Asifaban; Francisco José Honório, vice-presidente da Associação de Bandas e Fanfarras do Ceará; Rufino Santana, mestre da banda do Colégio Militar de Fortaleza e Cleiber Alexandre, representando a ABECE e Fátima Freires, presidente da Associação de Quadrilhas Juninas.

Em sua saudação aos presentes, o vereador Márcio Martins, disse que deve ser dada a máxima atenção a adolescência e as crianças que são o principal público das bandas e fanfarras. “O poder público deve participar, apoiar e fomentar. Eu como presidente da Comissão de Cultura dessa casa tenho tratado toda semana do tema cultura e da necessidade de mais investimentos. Ultimamente temos visto aparecer muitas doenças que são combatidas, mas estão esquecendo de curar a alma. A música é um grande remédio para isso. A cultura e o esporte são instrumentos mais eficazes de inserção social em toda sociedade. Mas quem tem a caneta não pensa isso”, avaliou.

Observou que toda vez que o governo passa por crise, os cortes sempre são severos na Cultura. “É sempre a prima pobre. Poucos reconhecem que o artigo 5º, garante que o estado tem o direito de nos fornecer Educação e Saúde e também a Cultura. Eu sempre venho trazendo aqui debates sobre a Cultura. Falamos do Teatro São José, que foi reinaugurado. Disse que tão importante quanto construir prédios, devemos preservá-los. Aproveito para dividir com vocês que nos aprovamos uma audiência pública pra tratar os editais públicos que contemplem as bandas e fanfarras. Temos hoje muitos editais que contemplam as atividades culturais. Por isso, pra mim, é importante lutar para que seja criado um edital específico para bandas e fanfarras”, detalhou.

Ele frisou que as autoridades mascaram nos editais que o artista não deve receber por seu trabalho, e fazem com que os artistas camuflem seus pagamentos. “Por que não mudamos essa legislação e deixar claro que num edital esteja previsto o pro labore do artista? É um absurdo que continuemos a tratar de recursos para cultura, pela lei 8.666, que foi criada para tratar de obras e não de cultura. Devemos buscar a mudança urgente da lei federal, que trata desses repasses. Pois cada vez mais que deixamos de investir em cultura e esporte, mais teremos que investir em segurança”, comentou.

Finalizando sua fala, o vereador parabenizou todos os homenageados, “cada um no seu mister, contribuindo para o desenvolvimento dessa atividade tão bonita. Antes tínhamos em cada escola uma banda. Em muitas cidades as atrações principais eram bandas e fanfarras. Por isso queremos recursos para resgatar essa atividade. Concluo afirmando meu compromisso com as bandas. Não sou milagreiro, não vou conseguir nada sozinho. Estou chamando os que podem participar dessa luta para fazermos a vara, pescar, para que depois todos possam usufruir. Temos que manter viva essa atividade, e eu serei um soldado na luta pelas bandas”, asseverou.

Em seguida falou o regente Wesley Lima que fez um histórico das bandas e fanfarras: “Ao passar dos anos as bandas sempre tiveram presentes na comemoração de 7 de setembro, mas não ficava só nisso, participamos de campeonatos estaduais, regionais e federais. Todo o ano fazemos um trabalho para minimizar a falta de recursos. Hoje temos São Paulo e Pernambuco muito a frente de nós. Estamos ainda aprendendo, mas já temos obtido várias conquistas. Todo ano lutamos por uma infraestrutura para ter material e recursos para participar de campeonatos. Todos se engajam. E quando nos apresentamos e somos aplaudidos e elogiados, vemos que a luta valeu a pena”, relatou.

“Pedimos a troca da arma de fogo pelo instrumento melódico para mostrar à sociedade que aquele adolescente pode estar fora da criminalidade e pode ser produtivo. Esse sonho de vencer em cada adolescente nunca podemos destruir. É por ele que acreditamos que teremos um mundo melhor!”, arrematou

Em seguida foram feitas homenagens a personalidades com certificados presenciais. Receberam a comenda: Abimael Barbosa da Silva, maestro do Centro Educacional N. S. de Fátima; Carlos Renan Gomes da Silva, professor da banda das escolas Inácio Costa e Fernão Dias; Erivando César Nogueira de Lima (César Simpatia), fundador da Associação de Bandas e Fanfarras do Ceará; Francisco José Honório, começou aos 17 anos quando ingressou numa banda na cidade de Eusébio, e depois tornou-se regente, sendo fundador de 20 bandas no Eusébio e 5 em Fortaleza, coordenador de música da Secult – Eusébio, várias vezes campeão cearense; Francisco Tiago Costa Barbosa, iniciou banda em Maracanaú, ex-presidente da ABFEC; Francisco Wesley Lima, Orientador da banda da Conceição Teles e regente da banda Fredson Freire; Ithan Sabino, começou em 2007 quando encontrou um instrumento no lixo, penta campeão cearense; Maria de Fátima Freires da Cruz, empresária, diretora, e presidente da Associação de Quadrilhas Juninas, Narcélio Santiago, ex-aluno e regente da Banda Liceu do Ceará desde 2001, conquistou 14 vezes a melhor banda; Roberto Pereira de Medeiros, fundador da Associação Brasileira de Bandas e Fanfarras.

Após a entrega das comendas, Roberto Medeiros falou em nome de todos os homenageados. “Nossas saudações musicais. É deveras gratificante numa noite tão festiva e histórica, proporcionada pela Câmara, e especialmente personificada pelo ilustre vereador Márcio Martins, estamos aqui homenageando as Bandas e Fanfarras. Quem vive nesse universo, sabe as dificuldades que enfrentamos. Estou nesse movimento há cerca de quarenta e poucos anos. Em todo território nacional existe recurso para tudo, menos para bandas e fanfarras. Hoje de fato e direito existe uma representação nacional. Temos o coordenador nacional aqui presente. Minha filha que está assumindo agora a associação. Temos que dar oportunidade aos jovens. Eu trabalho em um órgão socioeducativo, e iremos implantar bandas e fanfarras no sistema, vamos começar em dezembro, isso demostra que há uma luz no fim do túnel”.

“Tem gente que confunde fanfarras com fanfarrões, não tem nada a ver. Em Russas, tiramos jovens de criminalidade, que traficavam drogas e usavam armas, os ensaios eram numa quadra, cuja a presença nas arquibancadas eram de criminosos usando drogas. O pior de tudo é que a banda estava sendo acusada porque fazia barulho. Um dia chegaram três viaturas para parar o ensaio. Eu era gerente da Secretaria de Cultura e aquela banda era oficial. Tivemos de tirar toda documentação para que deixassem que fizéssemos os ensaios. Era preferível que eles estivessem ali, mesmo fazendo barulho, que perdidos para a criminalidade”, destacou.

“Hoje acredito que estamos dando um grande avanço, um grande passo e acreditamos que a realidade possa mudar. Temos hoje o nosso brilhante e ilustre vereador Márcio Martins, que está nos dando uma luz. Hoje temos conseguido melhorias, alguns municípios estão apoiando, como no Vale do Jaguaribe. Mas no geral temos dificuldades. Não poderia deixar de agradecer a competente equipe do gabinete do vereador que organizou essa festa”, concluiu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s