Márcio participa de Audiência pública que discute dificuldades enfrentadas por empreendedores

A Assembleia Legislativa, por meio das comissões de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca e de Indústria, Comércio, Turismo e Serviço realizou audiência pública na tarde desta quarta-feira (05/09) para debater os desafios do empreendedorismo.

A reunião foi proposta pelo deputado Carlos Matos (PSDB) e contou com a participação do deputado Capitão Wagner (Pros) e empreendedores locais.

O deputado Capitão Wagner (Pros) disse ser necessário que o poder público “dê o exemplo”, diminuindo o tamanho do estado e a quantidade de cargos comissionados desnecessários. “Quando não se discute isso, colocando mais uma vez no empreendedor o custo dessa crise, mais uma vez a gente vai estar só enxugando gelo e não resolvendo esse problema nunca”, enfatizou.

Presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro ressaltou que essa briga não é entre empresário e poder público, mas com o consumidor. “O empresário, quando pega o produto ou gera um serviço, ele coloca dentro dos seus custos o valor do imposto que é cobrado. Esse custo que a prefeitura repassa nessas taxas vai incidir diretamente no consumidor, no cidadão”, esclareceu.

Para o gerente estadual da Indústria do Sebrae, Ivan Moreira, os pequenos negócios do Brasil são o “grande colchão amortecedor do emprego e da renda”. “Nas grandes crises, são os pequenos negócios que conseguem se mexer e se adequar para manter o seu negócio, a família trabalhando e os empregos de parentes e vizinhos”, avaliou. Ele também salientou que o papel do Sebrae é apoiar esses pequenos empresários oferecendo tecnologia e capacitação para gestão.

O primeiro vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Rodrigo Diógenes, falou da preocupação de que a decisão da Prefeitura de Fortaleza sobre os alvarás se estenda para outros municípios cearenses. A gerente executiva do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Francisca Jeania Rogério Gomes, salientou que o BNB oferece as taxas de juros mais baratas do Brasil, sobretudo para os pequenos empreendedores, porém, falta um conjunto de parcerias focadas nos grandes desafios de empreender.

Segundo o assessor da presidência do Sistema Fecomércio Ceará, Luis Antônio Rabelo, a entidade entende que não houve a devida transparência no processo do aumento dos alvarás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s