Câmara comemora o Dia Nacional do Artesão


A Câmara Municipal de Fortaleza realizou nesta quarta-feira (9) uma Sessão Solene em comemoração ao Dia Nacional do Artesão. A solenidade foi requerida pelo vereador Márcio Martins (PR), através do requerimento 0611/2018, aprovado por unanimidade pela Casa Legislativa. Representando o presidente da Casa, Salmito Filho (PDT), o próprio solicitante, vereador Márcio Martins, presidiu a sessão.

A mesa solene contou com as presenças de: José Cavalcante Neto, presidente do Sindicato dos Artesãos Autônomos do Estado do Ceará; Angelice Santos Custódio, presidente da Federação das Associações e Cooperativas dos Artesãos do Estado do Ceará; Manoel Pinheiro Cavalcante, Presidente do Sindicato dos Contabilistas; Flaviane Diógenes, coordenadora do Programa de Desenvolvimento do Artesanato do Estado do Ceará e Vera Sabóia, gerente de Comercialização da CEART.

Em sua saudação aos presentes, o vereador Márcio Martins destacou que o artesanato é uma das profissões mais antigas existentes e por seu ecletismo movimenta milhões nas economias de vários países, e mesmo assim a valorização da atividade deixa a desejar. “Mas essa noite é de reconhecimento e valorização dessa atividade criativa, que tem no Ceará um dos seus maiores expoentes no país. Aqui na Câmara apresentamos o projeto que cria o Dia do Artesão, que está em tramitação final e estamos à frente da Comissão de Cultura, Desporto e Lazer e nunca se falou tanto em cultura como na atualidade,” pontuou.

Em seguida, foi feita a entrega de certificados a artesãos em reconhecimento ao trabalho de cada um em prol do segmento. Foram homenageados: José Cavalcante Neto, o “baixinho do couro”, que tem como matéria prima o couro; Maria de Laura Nogueira Lima, que atua há mais de 25 anos confeccionando bonecas de pano; Tereza Leonila Monte de Carvalho, que atua há mais de 15 anos com bordados manuais; Marry Araújo Carneiro, jornalista, radialista e artesã que divulga o artesanato na mídia, mantendo viva a cultura do verdadeiro artesanato cearense.

E ainda: Maria da Conceição Juvêncio, presidente do Grupo de Artesanato de Curral Grande, distrito de São Gonçalo do Amarante; José Oliveira Fraga, o Zezinho Fraga, artesão que atua na produção de sapatos, chapéus e sandálias para grupos de quadrilhas juninas em todo o país; Carlos Aurino Vieira Andrade, que começou em 1996 a atuar como cenógrafo e artista plástico, utiliza fibras, isopor e outros materiais na produção de cenários para as quadrilhas juninas; Francisco Carlos Alves, que atua desde 1992 com cenografia, adereços e vestuários de quadrilhas juninas e de escolas de samba, tendo trabalhado na Beija Flor de Nilópolis e da Salgueiro, ambas do Rio de Janeiro; Flávio Mesquita, que atua a mais de 30 anos com artesanato em coco; Carlos Antônio Barros, que trabalha com esculturas de madeira..

Em nome dos homenageados falou José Cavalcante Neto, que agradeceu a Deus pelo momento e aos vereadores pela homenagem. “Em especial ao vereador Márcio Martins, que abraçou nossa causa. Quero agradecer aos artesãos que fazem a diferença. Quero, a frente do sindicato, realizar uma gestão transparente. Também quero registrar a presença de artesãos que trabalham conosco a frente do Sindicato das cidades de Guaramiranga e Tejuçuoca. Vamos continuar nessa luta para que o artesanato seja cada vez mais valorizado em nosso Estado”, finalizou.

No final da solenidade, o vereador Márcio Martins, destacou a tramitação do Código Tributário de Fortaleza, que trará melhorias para a categoria. Disse que é preciso diferenciar o artesão do camelô, sem desvalorizar o segundo. “O único caminho para mudar essa realidade é ampliar os espaços de arte e desenvolver a economia criativa de forma permanente em nossa cidade e em nosso Estado”.

Dia Nacional do Artesão

O Dia Nacional do Artesão destaca a atuação de cerca de 8,5 milhões de trabalhadores que juntos movimentam R$ 50 bilhões por ano no País, segundo a Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Estabelecida pela Lei n° 12.634, de 14 de maio de 2012, a data é comemorada no dia de São José, padroeiro da categoria e que, pela tradição cristã, exercia a profissão de carpinteiro.

O reconhecimento da categoria se consolidou com a regulamentação da profissão de artesão estabelecida por meio da Lei n° 13.180, de 22 outubro de 2015. Segundo a legislação, artesão é aquele que, de forma individual ou coletiva, faz uso de uma ou mais técnicas no exercício de um ofício predominantemente manual, consistente na transformação de matéria-prima em produto acabado que expresse identidades culturais brasileiras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s