Comissão de vereadores acolhe feirantes da Av. José Avelino

 

A Câmara Municipal de Fortaleza acolheu na manhã desta terça-feira, 4, através de uma comissão formada pelos vereadores Márcio Martins (PR), Soldado Noélio (PR), Didi Mangueira (PDT), Larissa Gaspar (PPL), Julierme Sena (PR), Renan Colares (PDT), Frota Cavalcante (PTN) e Plácido Filho (PSDB), representantes dos feirantes da avenida José Avelino que reivindicaram a permanência no local e a aprovação de uma audiência pública para debater o assunto.

 

 

Durante a reunião, o representante da feira José Avelino, José Filho, ressaltou que não houve consenso dos feirantes na assinatura do acordo. “Os feirantes não querem sair da feira, pois vão perder o seu sustento. Nós não temos condições de pagar o valor cobrado pelo empreendimento. Se acabar com a feira, vai ter uma quebradeira na cadeia econômica da cidade.”, frisou. O representante também fez um apelo para que os pares aprovem a audiência pública. “Queremos o diálogo e que a categoria seja ouvida.”, frisou.

O vereador Márcio Martins (PR) pontuou que se o Ministério Público e a Prefeitura de Fortaleza determinaram o fim da feira José Avelino, a discussão tem que pautar para onde os feirantes serão realocados e em que condições. “Hoje a informação que temos é que há cobrança de cerca de 15 a 16 mil para o feirante conseguir um espaço no empreendimento Centro Fashion. O trabalhador não tem esse valor. Então temos que ver se o espaço oferecido comporta todos os feirantes e rediscutir o valor que é cobrado.”, defendeu.

 

 

A vereadora Larissa Gaspar sugeriu que a data de remoção dos feirantes fosse adiada, tendo em vista que cairá no dia das mães. A parlamentar assumiu o compromisso de estar presente no dia da remoção junto com a Comissão de Direitos Humanos para garantir a integridade dos trabalhadores e evitar casos de violência.

O líder da Oposição, vereador Plácido Filho (PSDB), defendeu um tempo maior para a mediação da categoria com o Executivo, a fim de se chegar a um denominador comum. “Precisamos de mais tempo, vamos conversar, dialogar, pois não podemos simplesmente jogar os trabalhadores na rua. E desde quando é crime nesse país querer trabalhar? Isso é um direito. Esse é o nosso papel negociar e trazer para a mesa de negociação o Executivo para chegar a um denominador comum.”, destacou.

Representando o prefeito na reunião, o vereador Renan Colares (PDT) destacou que a votação da audiência acontecerá hoje a tarde, às 15, na Comissão de Meio Ambiente da Câmara e assumiu o compromisso de levar a discussão junto ao Executivo.

Com informações da CMFOR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s