Escolas de Fortaleza cada vez menos seguras e centenas de trabalhadores demitidos

Vereadores Marcio Martins e Julierme Sena escutam as demandas do Sindicato dos Vigilantes do Ceará.
Vereadores Marcio Martins e Julierme Sena escutam as demandas do Sindicato dos Vigilantes do Ceará.

A prefeitura de Fortaleza quer demitir 600 trabalhadores vigilantes de escolas e creches de Fortaleza.

Segundo Daniel Borges, presidente do Sindicato, a demissão só não ocorreu no ano passado por conta da mobilização da categoria, mas mesmo assim ainda 160 vigilantes ficaram sem emprego ainda em 2016.

 

 

 

“Um exemplo do que vai acontecer com 600 escolas se essas demissões forem concretizadas, foi o que aconteceu em uma escola no Bairro Lagoa Redonda. Após a demissão do vigilante, a escola foi invadida e teve televisores e computadores roubados, gerando prejuízos educacionais para a própria população”, disse.

O vereador Marcio Martins elogiou a postura dos sindicalistas, que tentaram estabelecer diálogo de forma simples, objetiva e direta, ao conversar com os líderes da situação e oposição na Câmara, Ezio Feitosa e Plácido Filho, respectivamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s